Clivagem abstemiológica

A CLIVAGEM é o estudo da divisão ou separação de um fenômeno para poder compreendê-lo de modo fragmentado. Existe clivagem embrionária (divisões celulares), social (grupos e subgrupos sociais), linguística (sintaxe da língua), mineral (planos e faces) e psicológica (ego). Entretanto, como ocorre a clivagem da abstinência? É possível fragmentar a abstinência para compreender esse fenômeno? Penso que sim e, neste breve estudo, analisaremos isto.

A Visa Abstêmia (abstinência propriamente dita) pode sofrer duas grandes clivagens e ser analisada de modo OBJETIVO e SUBJETIVO. No modelo abstemiológico objetivo temos as técnicas abstemiológicas, as políticas estatais, a espiritualidade e a cronologicidade. Por outro lado, no modelo com viés subjetivo podemos compreender a abstinência com foco no indivíduo, na sociedade e na cultura. Estas são, resumidamente, as duas grandes divisões representativas de modelos de clivagem da abstinência.

A abstinência como estudo das técnicas abstemiológicas pode abranger toda e qualquer forma de manter-se abstêmio através de métodos e procedimentos. Por exemplo, “só por hoje”, “um dia de cada vez”, farmacoterapia, terapia individual, terapia em grupo, técnica do guarda-chuva ou escudo, técnica da anamnese da responsabilidade, técnica do benefício da dúvida ou técnica da exposição abstêmia crescente.

 A Vida Abstêmia no viés de política estatal consiste em adotar e desenvolver mecanismos de proteção, aprofundamento e desenvolvimento da abstinência. Por exemplo, isenções tarifárias pra clínicas ou comunidades terapêuticas, barateamento de medicamentos adquiridos por essas entidades e com destinação a seus pacientes internos ou acolhidos, subsídios para formação de grupos anônimos, redução no valor de seguro de saúde ou de veículos para pessoas que comprovem não usar drogas/álcool, entre outros. Veja que existem diversos mecanismos que podem ser criados para desenvolvimento da abstinência (proselitismo abstêmio) e não apenas para combater a adicção (profilaxia da adicção).

A abstinência tratada como espiritualidade não se confunde com religiosidade. Os critérios espirituais da abstinência referem-se a prestação de auxílio, exemplarismo, ajuda ao outro e assistencialidade. Então, não basta “orar” ou “meditar” é preciso muito mais, é preciso ação. Essa é a espiritualidade abstêmia.

A abstinência no viés cronológico representa as diversas fases abstemiológicas pelas quais os abstêmios evoluem: desintoxicação, ciclos dos 30 dias, Ponto “R+02” ou “R+03” anos, Ponto “X”, Ponto “Y”, Ponto “Z” e pós-abstinência.

A abstinência com foco no indivíduo pode apontar as etapas e os ciclos que a abstêmio completa: abstêmio mínimo, abstemenor, abstemaior, abstemaior real e mega-abstêmio.

A Vida Abstêmia no meio social significa compreender o abstêmio no meio em que ele está inserido. Por exemplo, na família, no ambiente de trabalho, nos grupos anônimos e nas suas relações interpessoais.

A Vida Abstêmia no meio cultural praticamente inexiste. O meio cultural é avesso a tais ideias e, inclusive, fomenta o uso de drogas/álcool em muitas festividades. Infelizmente, aos abstêmios remanescem somente encontros em grupos anônimos ou pequenas reuniões com colegas. Cito, por exemplo, os “encompassos”, os aniversários de fundação de grupos abstemiológicos e alguns eventos religiosos. De resto, culturalmente, a abstinência possui pouca profundidade quando vista de forma direta, ou seja, em reuniões sociais ou encontros que celebrem a própria abstinência. Nesse mesmo diapasão, na forma indireta, sinalizo a existência tímida de certos mecanismos culturais que desenvolvem a abstinência como no caso de atividades físicas, grupos de estudo, religião e certos ambientes laborais.

Em síntese, essa é a clivagem abstemiológica, ou seja, formas de fragmentar o fenômeno da abstinência para analisá-lo com mais atenção em certas áreas de estudo centradas na abstinência (clivagem objetiva) ou no abstêmio (clivagem subjetiva). Ao que tudo indica, a Vida Abstêmia pode e deve ser clivada para que seja possível visualizar toda sua abrangência.

Bons estudos!

Escritor: Péricles Ziemmermann

____________

REFERÊNCIAS

Sugerimos, humildemente, a leitura do texto: ABSTINÊNCIA COMO PURA E SIMPLES CONVICÇÃO

Sugerimos, humildemente, a leitura do texto: TODA RECAÍDA É IGUAL?

ZIEMMERMANN, Péricles. PRINCÍPIOS ABSTEMIOLÓGICOS. Porto Alegre/RS: Editora Simplíssimo, 2018. ISBN 978-85-824565-3-8

ZIEMMERMANN, Péricles. TEORIAS ABSTEMIOLÓGICAS. Porto Alegre/RS: Editora Simplíssimo, 2019. ISBN 978-85-824566-2-0

ZIEMMERMANN, Péricles. ITINERÁRIOS ABSTEMIOLÓGICOS. Porto Alegre/RS: Editora Simplíssimo, 2020. ISBN 978-85-924432-3-8

ZIEMMERMANN, Péricles. ABSTEMIOPATIAS. Porto Alegre/RS: Editora Simplíssimo, 2021. ISBN 978-85-824583-6-5

Para mais informações: COMPRANDO LIVROS TÉCNICOS

Por Pericles Ziemmermann

Autor dos livros "PRINCÍPIOS ABSTEMIOLÓGICOS", "TEORIAS ABSTEMIOLÓGICAS", "ITINERÁRIOS ABSTEMIOLÓGICOS" e "ABSTEMIOPATIAS". Advogado e especialista em diversas áreas. Pesquisador de temas abstemiológicos. Criador do maior site do Brasil sobre estudos da Vida Abstêmia: Abstemiologia.